• Fabio Duarte

Vinhos que são tiro certo!


Linha Álamos! Vinhos de entrada da Catena Zapata
Linha Álamos! Vinhos de entrada da Catena Zapata

Por Fabio Duarte


Outro dia me surpreendi com um Álamos Malbec 2011 guardado (ou seria esquecido?) em minha casa. Logo disse que devíamos abrir o quanto antes.

A safra atual desse vinho é a 2016. Conclui então que o vinho poderia ter evoluído bem mais que o necessário por ser um vinho pronto para consumo.


Eis que eu chego em casa à noite e o jantar era bife, batatas e salada. O vinho já estava aberto e seu aroma preenchia o ambiente. Ótima harmonização e o vinho ainda estava excelente!

A uva malbec surgiu na França e se adaptou muito bem na Argentina. E, claro, harmonizou perfeitamente com sua culinária, Parrilla!


A linha Álamos é de grande sucesso, uma das mais vendidas no Brasil e todos os vinhos são ótimos, fáceis de tomar e agradam muito. É a linha de entrada da vinícola Catena Zapata, a mais conceituada da Argentina. Na Divinoteca temos Álamos Malbec (mais vendido), Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Syrah, Bonarda, Sauvignon Blanc, Torrontés e Malbec Rosé. Quando alguém busca um presente e não quer arriscar, essa é a primeira linha que oferecemos. “Leve um Álamos, não tem erro!”.


Dias das mães será nesse domingo e um ótimo vinho com certeza vai tornar muito mais agradável nossos momentos com quem a gente ama tanto! Se tem dúvidas sobre qual escolher, Álamos é o tiro certo!


O representante da vinícola Catena Zapata no Brasil nos enviou um texto sobre a linha Álamos. Vai abaixo, vale a pena conferir!


”Vino de los Andes

Muito me agrada nos vinhos a versatilidade, eles são sempre uma boa sugestão, são fáceis de beber e facilita escolha na hora de abrir uma garrafa. Os vinhos Alamos tem esta característica, seja na uva Malbec, na Bonarda ou no Red Blend. O que faz ele ter tanto equilíbrio é a altitude dos seus vinhedos que aproveita o sol de Mendoza com a luz dos Andes e se beneficia o frio noturno do deserto.

Suas uvas são cultivadas em Mendoza, uma das grandes capitais mundiais do vinho que possui uma tradição vinícola secular muito forte. A cidade é rodeada pelos Andes, possui clima desértico e praças e ruas sempre muito limpas. Seus traços históricos que podem ser vistos nas construções ou nas acequías, sistema de irrigação que contornam os quarteirões iniciado no século XV. Graças ao esforço do antigo povo Huarpe, que iniciaram os sistemas de irrigação muito antes da chegada dos espanhóis, a província conta com uma economia voltada a agricultura.

A produção de vinho no local ganhou muita força com a chegada dos imigrantes Italianos a partir de 1880. Mas foi em 1980 que houve a grande transformação quando Nicolas Catena, 3ª geração de imigrantes Italianos, decidiu elevar a qualidade da uva Malbec e a colocou dentro do cenário mundial de produção de vinho de Alta qualidade. A família Catena iniciou a produção de Alamos no ano de 1993. Seu nome faz referência as árvores nativas que circundam os vinhedos de altitude e protegem dos ventos que descem da montanha.


Marcelo Vilhena”


DRINK WINE!

135 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo