• Fabio Duarte

Você já participou de algum evento de vinho?

Os eventos normalmente são feiras com degustações de diversos produtores ou importadores, aulas temáticas, palestra e degustação de uma linha de produtor específico, jantar harmonizado com palestra também do que está sendo servido, entre tantos outros eventos que já criaram.

O legal desses eventos é que você paga uma fração de valor e acaba provando diversos vinhos que se comprasse uma garrafa de cada para descobrir sairia bem mais caro.

E mais, às vezes acaba descobrindo vinhos que nunca compraria simplesmente por não gostar do rótulo.

Desde 2018 a Divinoteca realizou diversos eventos, vamos relembrar alguns:


26/06/2018 - Catena Zapata - Palestra do embaixador Marcelo Vilhena com degustação dos rótulos Catena Chardonnay, DV Catena Cabernet Malbec, El Enemigo Cabernet Franc e Angelica Zapata Malbec.

13/07/2018 - Puklavec - Degustação dos vinhos Eslovenos Delicius Rose, Cabernet Merlot, Sauvignon Blanc/Pinot Grigio e Furmint

18/07/2018 - Calvet - Degustação conduzida pelo francês Maxime Grzesiewski dos rótulos Rosé D'anjou, Calvet Merlot, Bordeaux Superior e Chateauneuf du Pape.

27/07/2018 - Jantar Harmonizado no Villa Borges

21/08/2018 - Luis Pato - Palestra e degustação conduzida pelo Flavio Ghirotti de Espumante Baga Rosado Brut, Maria Gomes, Baga + Touriga e Vinhas Velhas tinto 2015

25/10/2018 - Aniversário de 1 ano Divinoteca - Feira com degustação de mais de 50 rótulos

14/02/2019 - Tasting Riedel - Degustação orientada nas incríveis taças Riedel. Nessa degustação mostramos que um copo de plástico é melhor que uma taça errada! O mesmo vinho em taças diferentes fica pior ou melhor, entre tantas percepções.

21/03/2019 - África do Sul - Palestra e degustação de vinhos da África do Sul com Danie de Wet Sauvignon Blanc, Wolftrap Red Blend, Barista Pinotage e Kadette Cape Blend.

12/04/2019 - Jantar harmonizado no Villa Borges

16/04/2019 - Vinhos Portugueses - Palestra e degustação de vinhos portugueses pensando na Páscoa com Quinta da Bacalhoa Cabernet Sauvignon 2014, Dom Martinho, Serras do Azeitão branco e Moscatel de Setúbal.

06/06/2019 - Vinhos italianos - Palestra e degustação de vinhos italianos Espumante Mionetto, Fantini Pinot Grigio, Fantini Montepulciano D'Abruzzo e Centine Toscana.

12/09/2019 - Viña Valle Secreto - Palestra com a Enóloga Alejandra Vallejo da Viña Valle Secreto degustando Key Sauvignon Blanc, Key Petit Verdot, First Edition Carmenere e Private Cabernet

Franc. O Private foi eleito o melhor Cabernet Franc do Chile em 2020.



13/09/2019 - Jantar Hamonizado no Villa Borges

25/10/2019 - Aniversário de 2 anos Divinoteca - Jantar Harmonizado com grandes vinhos entre Jacopo Biondi Santi e Vega Sicilia.



07/11/2019 - Degustação Ícones da Itália - Palestra e Degustação dos vinhos ícones da Itália (Amarone, Brunello di Montalcino e Barolo) sendo servidos Barolo de Angelo Gaja, Sassoalloro de Jacopo Biondi Santi e Amarone Vigneto Monte Sant'Urbano de Speri.



29/11/2019 - Jantar Harmonizado no Villa Borges - Tema "Sabores e Ingredientes Amazônicos"

05/12/2019 - Degustação com o Produtor da Bodega Añadas - Recebemos o produtor espanhol Moises Gonzalez e a degustação de Cava Rosada Brut - Carles Andreu, Care Trio White Blend, Care Garnacha Viñas Viejas e Sotonovillos Rioja Crianza.

23/01/2020 - Vinícola Perini - Palestra e degustação de vinhos e espumantes da Casa Perini sendo Espumante Black Edition, Perini Método Tradicional, Nature, Ice Rosé, Demi-sec, Brut Branco e Aquarela.

06/02/2020 - Vinícola Pizzato - Palestra e degustação com Jane Pizzato, Diretora de Marketing da Vinícola servindo Fausto Merlot Rosé, Fausto Brut Branco Tradicional, Pizzato Alicante Bouschet e Pizzato Merlot D.O.V.V.

13/03/2020 - Jantar Harmonizado no Villa Borges

26/03/2020 - Icones da Catena Zapata - Esse infelizmente foi adiado em função da pandemia. A degustação contava Nicola Catena Bonarda 2016, Catena Zapata Adrianna Chardonnay White Bones 2016 e Catena Zapata Malbec Argentino 2017.



Ai fica a série de eventos realizados desde nossa inauguração. Que venham muitos mais!

Falaremos ainda dos cursos e aulas temáticas.

Drink Wine!



3 visualizações0 comentário
  • Fabio Duarte

De tantas aulas e cursos que fazemos na vida, muitas são aquelas que terminam com um gosto de quero mais, não é? Isso por muitos motivos, entre eles o tema que nos agradou muito, professor que conseguiu nos despertar mais interesse pelo tema, desejo de aprofundar o assunto e tantos outros.


Organizamos com as nossas turmas do Módulo I um jantar harmonizado como aula prática de harmonização. A participação é facultativa, temos a aula normal, entrega de certificados e os interessados ficam por adesão. Entramos em contato com um buffet ou restaurante parceiro, fechamos um cardápio de entrada e prato principal e selecionamos dois vinhos para a ocasião. O primeiro vinho harmoniza com a entrada mas não com o prato principal. E o segundo vinho harmoniza com o prato principal mas não com a entrada. É impressionante o aprendizado na prática sobre o vinho “certo” versus o vinho “errado”. Uma percepção minha foi que o vinho “certo” para um prato “estragou” quando bebido com o outro. Mas o importante nesse caso é que, isso pode acontecer na sua casa, no seu jantar, num restaurante e os alunos que participam se encantam com a experiência.

Meu nome é José Antônio, tenho 54 anos e desde sempre (que eu me lembre é claro), gosto de beber vinho. Desde muito novo já bebia vinho, mas confesso que até a pouco tempo, não sabia beber e tampouco que vinho estava bebendo, somente avaliava o vinho pelo sabor e pelo momento, jamais me preocupei em saber qual era a uva ou com qual comida harmonizar, tudo extremamente empírico, e admito que nem sempre dava muito certo.
Por whatsapp recebi a informação de que a Divinoteca faria cursos de introdução ao mundo do vinho e de imediato me inscrevi, fiz o Módulo I e nesta semana finalizamos o Módulo II.
Foi uma verdadeira viagem pelo mundo dos vinhos, onde “visitamos”, através de alguns de seus vinhos e de informações, a Argentina, a Itália, o Chile, a França... cada país com as suas particularidades regionais e culturais, e é claro, o mesmo com os vinhos de cada lugar. Pude comparar vinhos da mesma uva mas de regiões e/ou países diferentes; aprendi o que é um “Terroir” e passei a entender as influências dele nos vinhos.
Hoje consigo identificar um vinho pelo rótulo e antes de abrir ter uma noção de combinará com o evento, seja informal ou formal, pois a harmonização é sempre fundamental.
Sabe aquela máxima: “quanto mais aprendo descubro que mais tenho a aprender”? É verdadeira também para os vinhos! Por isso pretendo participar de outros cursos e eventos de vinho.
José Antonio do Nascimento

Você gosta de vinho? Saiba que é um caminho sem volta aprender sobre o assunto. Você quer saber mais, beber mais e melhor, experimentar diferentes rótulos, avaliar cada detalhe, difundir o conhecimento, saber mais histórias e claro, descobrir mais variâncias que agradem seu paladar.

Organizamos um segundo curso sobre vinhos e esse tem um foco um pouco diferente. Pensamos em aprofundar o conhecimento em 4 principais países produtores de vinho no mundo mas também explorar ao máximo a análise sensorial de um vinho, com um toque de desafio numa degustação às cegas. Durante a degustação cada aluno irá aprender a pontuar um vinho da mesma forma que os grandes críticos mundiais (Robert Parker, Wine Enthusiast), atribuindo valores nas análises visual, olfativa e gustativa.

Cursos DIVINOTECA, objetivos, esclarecedores e educativos em um ambiente super agradável e descontraído. Cursos & Eventos com professor e profissionais qualificados assim como atendimento cortês dos proprietários Bruno & Fabio.
Sds., Ciro A. Bottecchia

São 4 aulas, cada uma sobre um país e ao fim a degustação às cegas de 3 vinhos. Você consegue descobrir qual uva de um vinho? Sabe a diferença entre um de entrada, um reserva e um gran reserva? E sobre como atribuir notas aos vinhos que prova?

O cronograma do curso é:

· 1ª aula: Chile - Vale Central (Curicó, Colchaga, Maipo e Rappel).

· 2ª Aula: Itália – Piemonte, Toscana, Puglia, Sicilia e Veneto.

· 3ª Aula: Argentina – Mendoza, Luján de Cuyo, Tupungato, Patagônia.

· 4ª Aula: França –Bordeaux, Borgonha, Provence, Rhône.


As aulas são uma vez por semana, duas horas cada, da mesma forma que o módulo I e todos ganham certificado também. E você topa uma degustação às cegas?


Os alunos da Divinoteca ganham preferência nas reservas para os eventos com vinícolas que organizamos. Faça parte de nossa lista preferencial! Não perca a próxima turma!


DRINK WINE!

164 visualizações0 comentário
  • Fabio Duarte

Atualizado: 7 de Jun de 2018


No dia 21/06 receberemos na Divinoteca o Marcelo Vilhena, embaixador da Vinícola Catena Zapata, para um evento sobre a vinícola seguido de degustação de alguns vinhos. Estamos planejando bem o evento pois se trata da mais prestigiada vinícola da Argentina, contribuiu muito com a evolução dos vinhos na Argentina e no mundo, e certamente a maior presença de rótulos de uma mesma vinícola aqui na Divinoteca.


Desde sua linha de entrada já percebemos muita qualidade, já leram o texto vinhos que são tiro certo? Começando pela linha Álamos vemos que quanto mais se experimenta, mais se encanta com o que vemos de opções de altíssima qualidade. Passamos pelo Catena Malbec que teve 91 pontos no Robert Parker, um vinho ótimo pra uma ocasião especial, um jantar com uma bela carne vermelha ou até churrascos. Podemos continuar pelo D.V. Catena, linha em homenagem a Domingo Vicente que é pai de Nicolás Catena. Angelica Zapata, homenagem a esposa de Domingo Vicente que traz certamente um dos melhores malbecs argentinos. Além de outros como Catena Alta, Nicolas Catena, Alma Negra e por ai vai.


Recebemos o texto abaixo gentilmente escrito pelo Marcelo Vilhena que estará aqui no dia 21/06 conduzindo o evento. Em breve abriremos as inscrições e teremos poucas vagas. Não deixem de conferir os maravilhosos vinhos da Catena Zapata.


“As Três Revoluções da Catena Zapata

A bodega Catena Zapata é uma vinícola familiar gerida pela quarta geração de imigrantes que chegaram na Argentina no ano de 1898, período em que muitas outras famílias italianas buscavam prosperidade em terras mendocinas. No início do século seguinte a bodega de Nicola Catena já era destaque na produção antes as demais e seu filho Domingo Vicente, que assumiu os negócios na década de 30, a transformou em uma das principais vinícola do país. Uma de suas criações o “Tinto Buenos Aires”, corte de Cabernet Sauvignon com Malbec, o fez conhecido por “Maestro del Assemblage” e era vendido nos mais elegantes bistrôs da capital argentina.


Do casamento de Domingo Vicente Catena com Angelica Zapata nasceu Nicolas Catena Zapata. Formado em economia e sem nunca ter feito vinho assumiu o comando da vinícola em 1963 trazendo uma nova visão para os negócios da família mirando o mercado exterior como potencial consumidor dos vinhos argentinos. A produção ainda era muito arcaica no país, os equipamentos disponíveis eram antiquados e pouco se sabia sobre como melhorar a qualidade do vinho. Os Estados Unidos neste momento já havia saído da obscuridade, alguns de seus vinhos em uma famosa degustação em Paris ganhou dos grandes vinhos de Bordeaux, isso lhe trouxe inspiração para revolucionar por completo a qualidade dos vinhos Argentinos.


Foram três revoluções na viticultura argentina proporcionadas por Nicolas Catena que impulsionaram a qualidade dos seus vinhos. A primeira foi a compra tanques de aço inox para fermentação da uva e barricas francesas de 225 para envelhecer melhor o vinho, o ano era 1983 e a melhora de qualidade dos vinhos já pode ser percebida desde a primeira safra. A segunda revolução foi subir os Andes e plantar o primeiro vinhedo a extrema altitude, era necessário encontrar climas mais amenos para que a uva amadurecer mais lentamente e conseguir produzir vinhos mais equilibrados, nenhum viticultor havia arriscado ir tão longe com temor de que a uva não fosse amadurecer. A coragem de Nicolas Catena abriu as portas para o Vale do Uco, zona mais fria de Mendoza que permite mais equilíbrio nas uvas. A terceira revolução veio pouco tempo depois com a ajuda da sua filha Laura Catena observando os vinhedos. Eles notaram que cada parreira entregava resultados diferentes para a mesma uva e que haveria diversos microclimas dentro de um mesmo vinhedo, para comprovar isso iniciaram o maior estudo de subsolo em vinícola do mundo. O resultado foram vinhos bem únicos, com maior senso de origem permitindo que os enólogos disponham de vinhos diferentes em um mesmo vinhedo e ao mesclar as parcelas podem atingir resultados elogiados por todo o mundo vitivinícola.


Atualmente a Bodega Catena dispõe de 6 vinhedos em diferentes zonas de Mendoza, com isso enólogo tem uma aquarela de sabores e os vinhos passaram a ser criados através de blends da mesma uva de regiões com micro climas e subsolos diferentes. Até o momento a bodega investe boa parte do seu faturamento em pesquisa e desenvolvimento para manter seus vinhos como referência de qualidade em seu país.


Marcelo Vilhena”


DRINK WINE!

79 visualizações0 comentário